Eduardo, Conde de Wessex

Eduardo
Conde de Wessex 22 (mais)
O Conde de Wessex em 2021
Nascimento 10 de março de 1964 (58 anos)
  Palácio de Buckingham, Londres, Reino Unido
Nome completo  
en: Edward Antony Richard Louis
pt: Eduardo Antônio Ricardo Luís
Esposa Sofia Rhys-Jones
Descendência Luísa Windsor
Jaime, Visconde Severn
Herdeiro Jaime, Visconde Severn
Casa Windsor
Pai Filipe, Duque de Edimburgo
Mãe Isabel II do Reino Unido
Irmãos Carlos III do Reino Unido
Ana, Princesa Real
André, Duque de Iorque
Religião Anglicanismo
Brasão
Badge of the House of Windsor.svg

O Rei
A Rainha Consorte




  • v
  • d
  • e

Eduardo, Conde de Wessex (Eduardo Antônio Ricardo Luís, em inglês: Edward Anthony Richard Louis; Londres, 10 de março de 1964)[1] é um membro da família real britânica por ser o quarto e mais novo filho da rainha Isabel II do Reino Unido e do príncipe Filipe, Duque de Edimburgo, e irmão mais novo do rei Carlos III do Reino Unido. Quando nasceu, ele estava no 3.º lugar na linha de sucessão ao trono britânico e, desde a morte da mãe, ocupa o 13.º lugar.

Nascido no Palácio de Buckingham, Eduardo estudou na Heatherdown School e ganhou seu nível A na Gordonstoun antes de passar uma parte de seu ano letivo na Nova Zelândia. Ele estudou na Jesus College em Cambridge e se formou na Universidade de Cambridge em 1986 com um diploma de Bacharelado em História. Após uma breve passagem pela Marinha Real Britânica, Eduardo trabalhou como assistente de produção teatral na Really Useful Theatre Company antes de ajudar na produção televisiva. Mais tarde, ele formou sua própria companhia, a Ardent Productions.

Eduardo deixou a companhia em 2002 para começar a trabalhar em tempo integral como membro da família real, e assumiu compromissos em nome da Rainha. Ele tem patrocínio em mais de 70 instituições de caridade e organizações, incluindo o National Youth Theatre, a Sport and Recreation Alliance e a British Paralympic Association.[2] Seu trabalho de caridade se concentra nas artes, atletismo e no desenvolvimento do Prêmio Duque de Edimburgo, que se concentra em torno da condição física, bem-estar e serviço comunitário.

Eduardo foi nomeado Conde de Wessex antes de se casar com Sophie Rhys-Jones, em 1999. O Conde e a Condessa de Wessex têm dois filhos: Luísa Windsor e Jaime, Visconde Severn. Eduardo recebeu o título adicional de Conde de Forfar em 2019.

Infância e educação

O Príncipe Eduardo nasceu em 10 de março de 1964, no Palácio de Buckingham, Londres, como terceiro filho homem e quarta criança da Rainha Isabel II com o Príncipe Filipe, Duque de Edimburgo. Ele foi batizado em 2 de maio de 1964, na capela particular do Castelo de Windsor.[3] Os seus padrinhos foram: o príncipe Ricardo, Duque de Gloucester, o príncipe Luís de Hesse e Reno, o Antony Armstrong-Jones, 1.º Conde de Snowdon, a Catarina, Duquesa de Kent e a princesa Sofia da Grécia e Dinamarca.

Príncipe Eduardo (centro) aos 19 anos com Sam Blanch (esquerda) e Robert Kirwood (direita) na inauguração de residências, 1983.

Como com seus três irmãos mais velhos Carlos, Ana e André, uma governanta foi designada para cuidar de Eduardo e foi responsável por sua educação precoce no Palácio de Buckingham antes de freqüentar o Collingham College em Kensington (então conhecido como Gibbs School). Em setembro de 1972, ele ingressou na Heatherdown School, perto de Ascot, em Berkshire. Mais tarde, como seu pai e irmãos mais velhos haviam feito antes dele, ele se mudou para Gordonstoun, no norte da Escócia. Eduardo obteve um grau C e dois graus D no nível A,[4] e depois de deixar a escola passou um ano livre no exterior, trabalhando como tutor da casa e mestre júnior por dois mandatos na Escola Colegial Wanganui na Nova Zelândia.[5][6]

Ao retornar à Inglaterra, Eduardo estudou na Jesus College em Cambridge, onde estudou História. Sua admissão em Cambridge, apesar de seus resultados de nível A, causou alguma controvérsia.[7] Eduardo se formou em 1986 com um bacharelado (honras da segunda classe inferior).[8]

Pós-universidade

Marinha Real

Ao deixar a universidade em 1986, Eduardo entrou para os Fuzileiros Navais Reais da Marinha Real Britânica, que alegadamente patrocinaram suas aulas na Universidade de Cambridge sob condição de serviço futuro.[9] Em janeiro de 1987, ele desistiu do curso de comando após ter completado um terço dos 12 meses de treinamento. A mídia noticiou que a mudança provocou uma desistência do Príncipe Filipe, que era o Capitão Geral da Marinha Real naquela época e "reduziu seu filho a lágrimas prolongadas",[10] enquanto outros afirmaram que Filipe era o membro mais simpático da família em relação à decisão de seu filho.[11]

Teatro e televisão

Príncipe Eduardo em visita aos estúdios da BBC.

Após deixar a marinha, Eduardo optou por uma carreira no entretenimento. Ele encomendou o musical de 1986 a Andrew Lloyd Webber e Tim Rice, para a comemoração dos 60 anos de sua mãe, o que levou a uma oferta de emprego na Lloyd Webber's Really Useful Theatre Company, onde trabalhou como assistente de produção em musicais como O Fantasma da Ópera, Starlight Express e Cats.[12] Enquanto lá conheceu a atriz Ruthie Henshall, com quem namorou por três anos.

A primeira incursão de Eduardo na produção televisiva foi o programa The Grand Knockout Tournament, informalmente conhecido como It's a Royal Knockout, em 15 de junho de 1987, no qual quatro equipes patrocinadas por ele, pela Princesa Real e pelo Duque e Duquesa de Iorque competiram por caridade. O programa foi criticado pela mídia e pelo público, e mais tarde foi noticiado que a Rainha não era a favor do evento, tendo seus cortesãos desaconselhado.[13] O programa arrecadou mais de £1.000.000 para suas instituições de caridade selecionadas.

Ardent Productions

Em 1993, Eduardo formou a produtora de televisão Ardent Productions.[14] Ardent estava envolvida na produção de vários documentários e dramas, mas Eduardo foi acusado na mídia de usar suas conexões reais para obter ganhos financeiros,[15] e a empresa foi citada por alguns membros da indústria como "uma triste brincadeira" devido a uma percepção de falta de profissionalismo em suas operações. Andy Beckett, escrevendo no The Guardian, opinou que "ver as poucas dezenas de horas de emissão de Ardent é entrar num estranho reino onde todo homem na Grã-Bretanha ainda usa gravata, onde as peças para a câmera são feitas em saltadores de cricket, onde as pessoas apertam as mãos atrás das costas como guardas. As pausas comerciais estão cheias de anúncios de recrutamento do exército".[16]

As produções da Ardent Productions foram recebidas melhor nos Estados Unidos[17] e um documentário que Eduardo fez sobre seu tio-avô, Eduardo VIII (o falecido Duque de Windsor) em 1996, vendeu bem em todo o mundo.[18][19] No entanto, a empresa relatou perdas todos os anos em que operava, com exceção de um quando Eduardo não recebia um salário.[14] Uma equipe de filmagem de dois homens da Ardent supostamente invadiu a privacidade do sobrinho de Eduardo, o Príncipe Guilherme, em setembro de 2001, quando ele estava estudando na Universidade de St. Andrews, o que contrariou as diretrizes da indústria em relação à privacidade dos membros da família real;[20] O pai de Guilherme, Carlos, Príncipe de Gales, ficou alegadamente indignado com o incidente.[21] Em março de 2002, Eduardo anunciou que se demitiria como diretor de produção e diretor administrativo conjunto da Ardent para se concentrar em seus deveres públicos e apoiar a Rainha durante seu ano de Jubileu de Ouro. A Ardent Productions foi dissolvida voluntariamente em junho de 2009, com ativos reduzidos para apenas £40.[22]

Casamento e filhos

O Conde e Condessa de Wessex em Estocolmo, Suécia (2013)

Eduardo conheceu Sophie Rhys-Jones, então executiva de relações públicas de sua própria firma, em 1994.[23] Seu noivado foi anunciado em 6 de janeiro de 1999. Eduardo propôs à Sophie um anel de noivado Asprey and Garrard no valor estimado de £105.000: um diamante oval de dois quilates ladeado por duas pedras preciosas em forma de coração, colocadas em ouro branco de 18 quilates.[24]

Seu casamento foi realizado em 19 de junho de 1999 na Capela de São Jorge no Castelo de Windsor. Foi contrário aos casamentos de seus irmãos mais velhos, que foram grandes e formais eventos na Abadia de Westminster ou na Catedral de São Paulo, e tinham terminado em divórcio. No dia de seu casamento, o Príncipe Eduardo recebeu o título de Conde de Wessex, com o título subsidiário de Visconde Severn (derivado das raízes galesas da família da Condessa),[25] rompendo com uma tradição segundo a qual os filhos do soberano eram criados duques reais. Entretanto, por vontade da Rainha, ele será nomeado Duque de Edimburgo (o título que o pai de Eduardo, Príncipe Filipe, teve de 1947 até sua morte em 2021) depois que o atual duque, o Príncipe Carlos, se tornar Rei com a morte da Rainha. Os filhos de Eduardo são referenciados como filhos de um Conde, e não como príncipe/sua alteza real.[26]

Ele e sua esposa têm dois filhos: Luísa Mountbatten-Windsor, nascida em 8 de novembro de 2003, e Jaime Mountbatten-Windsor, Visconde Severn, nascido em 17 de dezembro de 2007. Eles nasceram no Hospital Frimley Park, em Surrey. Eles residem no Bagshot Park, em Surrey. Enquanto sua residência no país é Bagshot Park, seu escritório e residência oficial em Londres fica no Palácio de Buckingham.[27]

Deveres reais

O Conde de Wessex no Renaissance Award da Sociedade Cívica em 11 de maio de 2006.

O Conde e a Condessa de Wessex estabeleceram sua fundação, The Wessex Youth Trust, em 1999, com o foco em ajudar, apoiar e promover instituições de caridade registradas que oferecem oportunidades especificamente para crianças e jovens.[28] Seus patronatos incluem: a British Paralympic Association,[29] a International Real Tennis Professionals Association,[30] a Commonwealth Games Federation,[31] BadmintonScotland,[32] a Tennis and Rackets Association,[33] City of Birmingham Symphony Orchestra and Chorus, London Mozart Players, Haddo House Choral and Operatic Society,[34] Northern Ballet, o Edinburgh International Festival,[35] e o Royal Birmingham Conservatoire.

O Conde de Wessex assumiu muitos deveres de seu pai, o Príncipe Felipe, Duque de Edimburgo, já que o Duque reduziu seus compromissos e se aposentou dos deveres reais. O Príncipe Eduardo sucedeu o Duque como presidente da Federação dos Jogos da Commonwealth (vice-patrono desde 2006) e abriu os Jogos da Commonwealth de 1990 na Nova Zelândia e os Jogos da Commonwealth de 1998 na Malásia. Ele também assumiu o papel do Duque no Esquema de Prêmios do Duque de Edimburgo, participando das cerimônias do Prêmio Ouro em todo o mundo.[36]

Em setembro de 2007, o Conde visitou Israel em sua qualidade de presidente do Conselho Internacional do Prêmio do Duque de Edimburgo para participar de uma série de eventos organizados pelo programa do Prêmio da Juventude de Israel, uma afiliada do Prêmio do Duque de Edimburgo que foi fundado por seu pai para reconhecer adolescentes e jovens adultos por completarem uma série de exercícios de auto-aperfeiçoamento.[37] Eduardo posteriormente tornou-se presidente do Prêmio Internacional do Duque de Edimburgo[38] e promoveu seu trabalho em diferentes ocasiões[39][40] Eduardo é também um curador da Associação Internacional de Prêmios, que "engloba o DofE UK e todas as suas outras 61 Autoridades Nacionais de Prêmios em todo o mundo"[41] Ele também foi presidente de seu conselho internacional e em 1999 fundou o Grupo Internacional de Projetos Especiais "para fornecer um fundo de capital para ampliar o alcance do Prêmio".[42]

O Conde de Wessex na inauguração de um centro juvenil em Yate em 2011.

Em junho de 2011, Eduardo visitou Baltimore para conhecer os alunos e funcionários da Living Classrooms Foundation e incentivá-los a participar do programa do Prêmio Duque de Edimburgo.[43] Em dezembro de 2011, o Conde e a Condessa de Wessex visitaram tropas no Afeganistão. Na mesma viagem, o casal real visitou Bahrein e recebeu dois presentes de jóias da família real Bahrein e do Primeiro Ministro. Dada a preocupação com as violações dos direitos humanos no Bahrein, este presente atraiu controvérsia, com apelos para que as jóias fossem vendidas, e os lucros utilizados em benefício do povo bahraini.[44] Em fevereiro e março de 2012, o casal visitou o Caribe para o Jubileu de Diamante da Rainha. O itinerário consistia em Santa Lúcia; Barbados, São Vicente e Granadinas; Granada; Trinidad e Tobago; Montserrat; São Cristóvão e Nevis; Anguila; Antígua e Barbuda. Os destaques incluíram as celebrações do Dia da Independência em Santa Lúcia,[45] dirigindo-se conjuntamente ao Senado e à Assembléia de Barbados,[46] e uma visita aos locais afetados pelas erupções vulcânicas em Montserrat.

O Conde de Wessex em uma visita ao Uruguai em setembro de 2016.

Em 2013, o casal visitou a África do Sul.[47] A Rainha nomeou o Conde de Wessex como Senhor Alto Comissário na Assembléia Geral da Igreja da Escócia para 2014. Em 2015, por suas contribuições a projetos associados ao badminton, Eduardo recebeu a Medalha do Presidente pela Federação Mundial de Badminton, o Presidente Poul-Erik Høyer.[48] Em maio de 2016, o Conde visitou Gana. Em setembro de 2016, Eduardo viajou ao Chile como parte do aniversário do Prêmio Duque de Edimburgo e visitou projetos da British and Commonwealth Fire and Rescue Company e da Universidade de Cultura Chileno-Britânica, da qual ele é membro honorário e patrono, respectivamente.[49] O Conde e a Condessa de Wessex representaram a Rainha nas Celebrações do 50º Aniversário da Adesão do Sultão Hassanal Bolkiah ao Trono de Brunei em outubro de 2017.[50] Em fevereiro de 2018, o Conde e a Condessa visitaram o Sri Lanka, participando das celebrações do 70º Dia da Independência em Colombo.[51] Em abril de 2018, o Conde visitou a Austrália para assistir aos XXI Jogos da Commonwealth e participar dos eventos de arrecadação de fundos para os participantes dos desafios do Prêmio Duque de Edimburgo.[52][53]

O Conde de Wessex abrindo um centro de treinamento em outubro de 2021.

Vinte anos após sua criação, o Wessex Youth Trust mudou seu nome para The Earl and Countess of Wessex Charitable Trust, administrado pelo escritório particular do Conde and Condessa de Wessex. O Trust continuará a desenvolver relações sustentáveis com uma série de instituições de caridade parceiras selecionadas, e expandirá suas atribuições além do apoio a crianças e jovens.[54] Em julho de 2019, o Conde e a Condessa visitaram Forfar em sua primeira visita oficial à cidade desde que a Rainha concedeu ao Conde o título adicional de Conde de Forfar em março de 2019.[55] O Conde foi presenteado com o tartan "Conde de Forfar", que foi desenhado pela Companhia de Lã Strathmore Woollen de Forfar para celebrar seus novos títulos.

Títulos e honrarias

Títulos e estilos

Monograma Real
  • 10 de março de 1964 – 19 de junho de 1999: Sua Alteza Real, o príncipe Eduardo
  • 19 de junho de 1999 – presente: Sua Alteza Real, o Conde de Wessex
    • na Escócia 10 de Março de 2019 - presente: Sua Alteza Real, o Conde de Forfar[56][57]

Antes do casamento de Edward em 1999, comentaristas reais conjecturaram que antigos ducados reais como Cambridge ou Sussex poderiam ser concedidos a ele. Em vez disso, o Palácio de Buckingham anunciou a intenção de que o príncipe Eduardo acabasse sendo criado Duque de Edimburgo.[58][a]

Em seu casamento, em 1999, o príncipe foi enobrecido em consonância com a tradição, no entanto, ele foi o primeiro príncipe desde os Tudor's a ser conhecido como um conde, em vez de um duque (enquanto reserva o posto de duque para o futuro).[59] O tablóide inglês Sunday Telegraph relatou que ele foi atraído para o Earldom of Wessex depois de assistir ao filme Shakespeare in Love de 1998, no qual um personagem com esse título é interpretado por Colin Firth .[60]

Em 10 de março de 2019, no seu 55.º aniversário, o conde de Wessex recebeu o título adicional de "Conde de Forfar" para uso na Escócia.[56][57][61]

Armas do príncipe Eduardo, Conde de Wessex

Honrárias

Honrárias britânicas

Honorárias estrangeiras

  • 2 de setembro de 1990: New Zealand 1990 Commemoration Medal ribbon.png Medalha Comemorativa de Serviço da Nova Zelândia (Flag of New Zealand.svg).[64][62]
  • 10 de abril de 1992: Saskatchewan Order of Merit ribbon bar 2005.svg Medalha comemorativa do Jubileu de Prata do Sultão do Brunei (Flag of Brunei.svg).[65]
  • 5 de novembro de 2005: SCM ribbon.png Membro Honorário da Ordem de Mérito de Saskatchewan (SOM) (Flag of Canada.svg).[66][62]
  • 6 de julho de 2005: SCM ribbon.png Medalha Comemorativa do Centenário de Saskatchewan (Flag of Canada.svg).
  • 29 de outubro de 2015: CD-ribbon.png Condecoração das Forças Armadas do Canadá (Flag of Canada.svg).[66][62]
  • 5 de outubro de 2017: Sultan's Golden Jubilee Medal (2017).jpg Medalha Comemorativa do Jubileu de Ouro do Sultão de Brunei (Flag of Brunei.svg).[50]

Descendência

Nome Nascimento
Lady Luísa Windsor 8 de novembro de 2003
Jaime Windsor, Visconde Severn 17 de dezembro de 2007

Ancestrais

Ancestrais de Eduardo, Conde de Wessex
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Cristiano IX da Dinamarca
 
 
 
 
 
 
 
Jorge I da Grécia
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Luísa de Hesse-Cassel
 
 
 
 
 
 
 
André da Grécia e Dinamarca
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Constantino Nikolaevich da Rússia
 
 
 
 
 
 
 
Olga Constantinovna da Rússia
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Alexandra de Saxe-Altemburgo
 
 
 
 
 
 
 
Filipe da Grécia e Dinamarca
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Alexandre de Hesse e Reno
 
 
 
 
 
 
 
Luís de Battenberg
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Júlia, Princesa de Battenberg
 
 
 
 
 
 
 
Alice de Battenberg
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Luís IV, Grão-Duque de Hesse e Reno
 
 
 
 
 
 
 
Vitória de Hesse e Reno
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Alice do Reino Unido
 
 
 
 
 
 
 
Eduardo, Conde de Wessex
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Eduardo VII do Reino Unido
 
 
 
 
 
 
 
Jorge V do Reino Unido
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Alexandra da Dinamarca
 
 
 
 
 
 
 
Jorge VI do Reino Unido
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Francisco, Duque de Teck
 
 
 
 
 
 
 
Maria de Teck
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Maria Adelaide de Cambridge
 
 
 
 
 
 
 
Isabel II do Reino Unido
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Claude Bowes-Lyon, 13.º Conde de Strathmore e Kinghorne
 
 
 
 
 
 
 
Claude Bowes-Lyon, 14.º Conde de Strathmore e Kinghorne
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Frances Dora Smith
 
 
 
 
 
 
 
Isabel Bowes-Lyon
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Charles Cavendish-Bentinck
 
 
 
 
 
 
 
Cecilia Cavendish-Bentinck
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Louisa Burnaby
 
 
 
 
 
 

Ver também

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Eduardo, Conde de Wessex

Notas e referências

Notas

  1. O Conde de Wessex não sucederia automaticamente seu pai, pois os títulos são passados para o filho mais velho; portanto, o atual príncipe de Gales sucederia o atual duque. Uma vez que o Príncipe de Gales suceder ao trono, quaisquer títulos que ele herdou (ou herdará posteriormente, se o atual duque ainda estiver vivo) de seu pai se fundirão com a Coroa, e ele estará livre para recriar o Ducado de Edimburgo

Referências

  1. «TRH The Earl and Countess of Wessex». Official website of the British monarchy (em inglês). Buckingham Palace. Consultado em 19 de março de 2008. Cópia arquivada em 8 de março de 2008 
  2. «The Earl of Wessex». The Royal Family. 13 de novembro de 2015. Consultado em 26 de dezembro de 2020 
  3. «Prince Edward Christened in Windsor Castle Rite». The New York Times (em inglês). Associated Press. 2 de maio de 1964. Consultado em 17 de dezembro de 2021 
  4. «The family qualifications». The Daily Telegraph (em inglês). Londres. 16 de outubro de 2006. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2022 
  5. «Wanganui Collegiate School [Summary]» (em inglês). Heritage New Zealand. Consultado em 26 de janeiro de 2018. Cópia arquivada em 30 de janeiro de 2016 
  6. Butterworth, Hugh Montagu; Cooksey [ed.], Jon (2011). Blood and Iron: Letters from the Western Front. [S.l.]: Casement. p. 218. ISBN 9781848844919 
  7. «The prince with a difference». BBC News. 11 de junho de 1999 
  8. Waston, Jeremy (3 de dezembro de 2010). «William enjoys a degree of success». The Scotsman (em inglês). Consultado em 27 de novembro de 2020. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2010 
  9. «Commando Life Losing Appeal for Prince?». The New York Times (em inglês). 12 de janeiro de 1987. Consultado em 10 de janeiro de 2014 
  10. «Edward Goes His Own Way». people.com. People. 26 de janeiro de 1987. Consultado em 10 de janeiro de 2014 
  11. Seward, Ingrid (2017). «Chapter 9: Watching the Family Grow». My Husband and I: The Inside Story of 70 Years of the Royal Marriage. [S.l.]: Simon & Schuster. ISBN 978-1471159589 
  12. «Prince Edward Joins the Theater at 'Lowest Rung'». LA Times. 19 de janeiro de 1988. Consultado em 10 de janeiro de 2014 
  13. Ben Pimlott "Polishing Their Image", extract from The Queen, HarperCollins (1996) reprinted on the PBS Frontline webpage
  14. a b Beckett, Andy (5 de março de 2002). «It's a royal cock-up». The Guardian. Londres 
  15. Karlin, Susan (26 de setembro de 1998). «Edward Windsor: Truly a Prince Among Producers». Los Angeles Times (em inglês) 
  16. Becket, Andy (4 de março de 2002). «It's a royal cock-up». The Guardian (em inglês) 
  17. «Edward: No intention to offend». BBC News (em inglês). 2 de setembro de 1999 
  18. Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome BFI
  19. Summerskill, Ben (29 de outubro de 2000). «Losses double at Prince's TV firm». The Guardian (em inglês). Londres 
  20. «Edward's turbulent media career». BBC News (em inglês). 27 de setembro de 2001 
  21. Alderson, Andrew (30 de setembro de 2001). «Prince Edward to apologise to Queen and agrees to stop making royal films». The Sunday Telegraph (em inglês). Londres. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2022 
  22. «Prince Edward's Ardent Productions left with assets of just £40 - Tel…» (em inglês). 12 de setembro de 2012. Consultado em 3 de setembro de 2020. Cópia arquivada em 12 de setembro de 2012 
  23. Skyes, Tom (25 de julho de 2012). «Sex Lives of the New Royals». The Daily Beast. Consultado em 8 de junho de 2013 
  24. «Crown jewels: The fabulous rings which sealed the love of Europe's royal couples». HELLO! magazine. Reino Unido 
  25. «Wessex titles for Edward and Sophie». BBC News (em inglês). 19 de junho de 1999. Consultado em 3 de maio de 2011 
  26. «The Royal Family > Members of the Royal Family > HRH The Earl of Wessex > Marriage and Family» (em inglês). Buckingham Palace. Consultado em 26 de outubro de 2008. Cópia arquivada em 21 de outubro de 2008 
  27. «Royal Residences: Buckingham Palace» (em inglês). royal.uk. 12 de novembro de 2015. Consultado em 21 de maio de 2018 
  28. «The Wessex Youth Trust» (em inglês). wessexyouthtrust.org.uk. Consultado em 9 de maio de 2018. Cópia arquivada em 22 de janeiro de 2019 
  29. «Earl and Countess of Wessex toast athletes' success at Paralympic Ball». Hello!. 6 de setembro de 2012. Consultado em 26 de maio de 2018 
  30. «The 2018 Real Tennis Challenge Formal Dinner» (em inglês). Hobart Real Tennis Club. Consultado em 26 de maio de 2018. Cópia arquivada em 26 de fevereiro de 2019 
  31. «HRH Prince Edward to attend inaugural Commonwealth Sports Summit». Common Wealth Games Canada. 8 de setembro de 2016. Consultado em 26 de maio de 2018 
  32. «Royal honour for school sports stars» (em inglês). East Renfrewshire Council. 2 de dezembro de 2013. Consultado em 26 de maio de 2018. Cópia arquivada em 18 de agosto de 2018 
  33. Zug, James (Outubro de 2009). «For a Real Tennis Match, Look to Prince Edward». Vanity Fair. Consultado em 26 de maio de 2018 
  34. «Royal Birmingham Conservatoire's opening concert a right Royal sell out» (em inglês). Birmingham City University. 13 de março de 2018. Consultado em 26 de maio de 2018 
  35. «Prince takes up the baton as festival patron». The Times. 12 de julho de 2017. Consultado em 26 de maio de 2018 
  36. «The Duke of Edinburgh's Award». Royal family (em inglês). Consultado em 29 de agosto de 2013 
  37. Lefkovits, Etgar (4 de setembro de 2007). «Prince Edward to arrive today; 1st royal visit in decade». The Jerusalem Post. Consultado em 25 de maio de 2018 
  38. «HRH The Duke of Edinburgh» (em inglês). The Duke of Edinburgh's International Award. 4 de maio de 2017. Consultado em 26 de maio de 2017. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2018 
  39. Barry, Sion (29 de setembro de 2016). «The Earl of Wessex on why the Duke of Edinburgh's Award scheme is good for business» (em inglês). Wales Online. Consultado em 26 de maio de 2018 
  40. «Prince Edward speaks at Duke of Edinburgh's International Award ceremony» (em inglês). CBC News. 22 de junho de 2016. Consultado em 26 de maio de 2018 
  41. «The Duke of Edinburgh Award International Association» (em inglês). Bright Future Trust. Consultado em 26 de maio de 2018. Cópia arquivada em 28 de fevereiro de 2020 
  42. «The Earl and Countess of Wessex to Visit Jamaica [March 2014]» (em inglês). Jamaica Information Service. 2014. Consultado em 26 de maio de 2018 
  43. Green, Erica (21 de junho de 2011). «Prince Edward presents city's youth a royal challenge». The Baltimore Sun (em inglês). Consultado em 26 de maio de 2018. Cópia arquivada em 28 de fevereiro de 2020 
  44. Sawer, Patrick (8 de janeiro de 2012). «How a routine royal visit spelt trouble for the Countess of Wessex». The Daily Telegraph (em inglês). Londres. Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2022 
  45. «Royals to begin Caribbean tour bypasses Dominica». The Dominican. 16 de fevereiro de 2012. Consultado em 19 de fevereiro de 2012 
  46. Lynch, Sharon (27 de janeiro de 2012). «Barbados: Royal Visit To Mark Queen's Diamond Jubilee». Bajan Sun Online (em inglês). Consultado em 6 de fevereiro de 2012. Cópia arquivada em 19 de julho de 2012 
  47. Seward, Ingrid (23 de novembro de 2013). «Sophie Wessex: The unsung star of the Royal family». The Telegraph (em inglês). Cópia arquivada em 10 de janeiro de 2022 
  48. «BADMINTON: Scotland Patron, HRH The Earl of Wessex honoured with BWF President's Medal» (em inglês). Badminton Scotland. Novembro de 2015. Consultado em 26 de maio de 2018. Cópia arquivada em 27 de maio de 2018 
  49. «Prince Edward to visit Ghana». Gov.uk. 20 de maio de 2016. Consultado em 26 de maio de 2018 
  50. a b c d e «Edward & Sophie attend Sultan of Brunei's Golden Jubilee celebrations». thecrownchronicles.co.uk. Consultado em 10 de maio de 2018 
  51. «The Earl and Countess of Wessex commemorate Sri Lanka's 70th Anniversary of Independence». royal.uk. 7 de fevereiro de 2018. Consultado em 7 de fevereiro de 2018 
  52. «Prince Edward in town to promote Duke of Edinburgh's International Awards». The Mercury. 2 de abril de 2018. Consultado em 26 de maio de 2018 
  53. Hutchinson, Samantha (6 de abril de 2018). «Prince Edward arrives in Melbourne for Duke of Edinburgh International Awards ceremony» (em inglês). The Weekend Australian. Consultado em 26 de maio de 2018 
  54. «Changes to The Wessex Youth Trust» (em inglês). wessexyouthtrust.org.uk. Consultado em 6 de julho de 2019. Cópia arquivada em 6 de julho de 2019 
  55. «The Earl and Countess of Forfar visit Forfar» (em inglês). royal.uk. Julho de 2019. Consultado em 1 de julho de 2019 
  56. a b «Title for the Earl of Wessex». The Royal Family 
  57. a b «No. 62588». The London Gazette. 15 de março de 2019. p. 4737 
  58. «The Earl of Wessex - Styles and titles». The Royal Family. Cópia arquivada em 4 de setembro de 2014 .
  59. «Duke». Debrett's. Consultado em 14 de maio de 2018 
  60. Eden, Richard (12 de dezembro de 2010). «Royal wedding: Prince William asks the Queen not to make him a duke». The Telegraph. Consultado em 12 de dezembro de 2010 
  61. Richardson, Hollie (10 de março de 2019). «The Queen gives Prince Edward an incredible gift on his birthday». Hello!. msn Lifestyle. Consultado em 10 de março de 2019 
  62. a b c d e f Andrews, Emily (14 de junho de 2016). «Mystery of Prince Edward's military medals at Queen's 90th birthday bash goes viral». The Sun (em inglês). Consultado em 22 de junho de 2019  A referência emprega parâmetros obsoletos |fecha= (ajuda)
  63. «The Earl of Wessex appointed GVCO, 10 March 2011» (em inglês) (59724). 11 de março de 2011. Consultado em 27 de setembro de 2015 
  64. Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome :10
  65. «Prince Edward Awarded Saskatchewan Order of Merit». Government of Saskatchewan. 11 de maio de 2005. Consultado em 27 de outubro de 2008 
  66. a b Fuerzas Armadas Canadienses. Página 28

Precedido por
August Philip Hawke Brooksbank
Linha de sucessão ao trono britânico
13.º
Sucedido por
Jaime, Visconde Severn
  • v
  • d
  • e
1.ª geração
2.ª geração
3.ª geração
4.ª geração
5.ª geração
6.ª geração
7.ª geração
8.ª geração
9.ª geração
10.ª geração
11.ª geração
12.ª geração
↑1 não um príncipe britânico de nascimento, mas criado Príncipe consorte.
2 títulos revogados por meio da Lei de Privação de Títulos de 1917.
↑3 não um príncipe britânico de nascimento, mas criado Príncipe do Reino Unido.
  • Portal do Reino Unido
  • Portal da monarquia
Controle de autoridade